Romance Histórico lançado em Portugal
.

O FUNDADOR
Autor: Aydano Roriz
2004
Foi lançada a 2ª edição portuguesa do Romance Histórico, pela Editora Fio da Navalha, em Portugal.




PREFÁCIO

Reunindo cultura histórica à paixão, Aydano Roriz nos apresenta muito mais do que um romance, em que narra um capítulo importante da nascente história luso-tropical da Terra Brasilis.

Trata-se de uma minuciosa cronologia de factos e de personagens, que se desenrola nos primeiros tempos da Cidade do Salvador da Baía de Todos os Santos, primeira capital do Brasil, nascida portuguesa e ainda hoje uma das cidades mais lusitanas fora de Portugal, declarada Cidade Patrimônio Cultural da Humanidade, pela UNESCO.

A obra combina ficção e acontecimentos históricos, centrados na criação do Governo-Geral do Brasil, por ordem régia de D. João III, o Regimento de 17 de dezembro de 1548, entregue a Tomé de Souza, onde foram fixados os objectivos para garantir, de maneira mais eficaz, a posse da colónia portuguesa.

Uma trama surpreendente e movimentada, que conta a recepção a Dom Tomé de Souza, por Diogo Álvares Caramuru, um português natural da vila de Viana do Minho, naufragado por volta de 1509 nas costas da Bahia, que conseguindo sobreviver, iniciou ali sua povoação, que a denominou Vila Velha.

Leva-nos a acompanhar o Governador Geral, no trabalho de edificação daquela cidade fortificada de Salvador, com as suas soluções criativas e tropicais, os seus acordos políticos com os índios, as peripécias de um casamento secreto, a sua paixão por uma princesa africana e a descoberta das belezas e dos tesouros naturais de um país selvagem.

Conta as astúcias do engenhoso Garcia D'Ávila, que fundou na Bahia uma dinastia de pioneiros, perpetuada nas majestosas ruínas de sua casa fortificada, o Castelo Garcia D’Avila, a Casa da Torre brasileira, que teve um papel na defesa territorial e no povoamento dos sertões do Nordeste do Brasil, durante mais de três séculos, por dez gerações.

Acompanhamos o Padre Manoel da Nóbrega à frente dos jesuítas, o escolhido para vir ao Brasil missionar, cujo nome se acha ligado à fundação de cidades brasileiras, na Bahia, Pernambuco, Rio de Janeiro e S. Paulo. D. João III insistira: “um dos motivos da colonização era a catequese dos infiéis”.

Tudo isto e muito mais, realça a beleza das paisagens tropicais e das jovens nativas, a encantar os olhos e as noites quentes daquela nascente cidade de Salvador, solta a imaginação, para interpretar aspectos pouco conhecidos da história, valoriza as raízes brasileiras, também lusitanas, ao lado de outras preponderantes, a ameríndia e a africana.

Trata-se de uma obra de erudição, fruto de amplo trabalho de pesquisa documental e iconográfica, carregada de paixões, esperanças, poder, solidão, casamentos e tudo mais, que inspira uma longa novela histórica televisiva ou um filme épico de cinema.

Recentemente, as celebrações dos 450 anos da fundação da primeira capital do Brasil 1549-1999, do V Centenário do Achamento do Brasil 1500-2000 e, neste ano, dos 450 anos da fundação da cidade de São Paulo, vêm despertando grande interesse de pesquisadores e da sociedade, pelas suas raízes históricas.

Da mesma forma, também o Turismo Histórico e Cultural dão uma grande contribuição para a sociedade contemporânea. O facto de que cada povo está a aprender a valorizar a sua cultura, a sua natureza, a sua música, a sua comida, o seu idioma, a sua alma e a sua história, e tem vindo a descobrir as suas raízes culturais e a orgulhar-se das suas origens e das suas tradições.

Assim, pode considerar-se este romance histórico com que Aydano Roriz nos brinda, um oportuno e valioso contributo à aproximação das nações, Brasil e Portugal, bem como outras, cujos laços comerciais e interesses remontam ao Brasil-Colônia.

Como descendente directo de três personagens de destaque, deste romance histórico, Diogo Álvares Caramuru, Jerônimo de Albuquerque e Garcia D’Avila, cuja geração resultou da união com as Índias: Catarina Paraguaçu, Maria do Espírito-Santo Arcoverde e Francisca Rodrigues, sinto-me muito honrado em prefaciar esta obra.

De resto, presto as justas homenagens ao “Fundador” – Dom Tomé de Souza –, nobre que já tinha servido a Coroa na América e em África, capitão-geral de todo o Estado do Brasil, por nascimento ilustre e por prerrogativas, de reconhecida honorabilidade e tino administrativo, benemérito da confiança do monarca D. João III, que não se arrependeu da escolha que fez.

Christovão de Ávila *
do Instituto de Geografia e
História Militar do Brasil

 


* Este prefácio foi escrito exclusivamente para a edição portuguesa da obra. Agradecemos a Christovão de Avila, descendente directo dos heróis desta história, toda a disponibilidade que manifestou para o escrever. E ao autor, Aydano Roriz, por ter proposto esta solução tão do nosso agrado (N. do E.)

 


 




Link: Editora Europa


O FUNDADOR
Autor: Aydano Roriz

Ultima Edição

2011

"Um romance delicioso sobre as aventuras dos primeiros portugueses em terras do Brasil", como disse o jornal Diário de Notícias, de Lisboa.
Os originais do livro foram finalizados em 1999 e renderam várias edições no Brasil e em Portugal. Após 12 anos e muita pesquisa, uma nova edição revisada pelo autor está sendo lançada para contar, ainda melhor, essa fascinante história que, apesar de sua importância, ainda é pouco conhecida pela maioria dos brasileiros.

 
Editora Europa. (Link)

O FUNDADOR
Autor: Aydano Roriz
1999




Ediouro

 

Página atualizada em 15 de agosto de 2011

(http://www.casadatorre.org.br)