http://www.geocities.com/de_alencar/
Fonte:
http://www.geocities.com/de_alencar/
http://www.geocities.com/de_alencar/
   
   

A ORIGEM DA FAMÍLIA ALENCAR NO BRASIL

Por Raidson Jenner N. de Alencar e
Alexandre Fonteles

A época girava em torno da 8ª Década do Século XVII, o Brasil, então colônia do Reino Português encontrava-se em plena fase de colonização. A colônia, estava dividida em Capitanias Hereditárias, "e os colonos, verdadeiros donos de nossa ainda selvática pátria, vibravam com repiques trágicos os sinos da conquista". Garcia D’Ávila, destacava-se entre estes como um dos maiores donatários de terras da época. "Fundador de uma Casa Feudal, teria a sua descendência ligada para sempre ao nosso destino. Sua casa, denominada "Casa da Torre" localizava-se (até hoje ainda existe as ruínas) na enseada de Tatuapara, ao norte de Salvador. Dali, partira para o desconhecido um sem número de intrépidos homens, cujos nomes se conservarão para sempre inapagáveis na nossa história, entre eles, conta-se Leonel de Alencar Rego".

Mais ou menos nessa época, emigrados de Portugal, talvez por motivos políticos, ou outros de ordem pessoal, aportaram à cidade de Salvador, na então Capitania da Bahia de Todos os Santos, Leonel de Alencar Rego, e seus irmãos Alexandre, João Francisco e Marta. Alguns historiadores afirmam que inicialmente aqui chegaram os irmãos homens entre 1650 e 1680 e que, posteriormente, já estabelecidos voltou Leonel à Portugal, para trazer sua irmã Marta, que aqui chegou já casada com Valério Coelho Rodrigues. Os quatro irmãos seriam filhos naturais de Francisco Martinho do Rego e Dorotéa de Alencar, naturais da Freguesia de São Martinho de Arrueira, Arcebispado de Braga.

"Leonel de Alencar Rego foi um desses homens, talhado para as árduas lutas dos árduos sertões. Penetrou no âmago de nossa terra. Foi um bravo cuja bravura a muitos superou"(Obs: As citações entre "aspas" foram retiradas do livro "In Mulheres do Brasil", Ruth de Alencar Leão, Fortaleza, Editora Henriqueta Galeno, 1971 ). Foi Leonel o primeiro fundador, na ordem cronológica, de um núcleo social, ou fazenda, às margens do Riacho da Brígida, seria então, o berço dos Alencares no Brasil, denominada de Fazenda Caiçara. Existem historiadores que afirmam que primeiramente Leonel fundara a Fazenda Várzea Grande, e que posteriormente, por ocasião do casamento de seu filho ele fundara a Fazenda Caiçara. Viviam da indústria agrícola e principalmente da pecuária de Gado Vacum. Estas terras seriam arrendadas à "Casa da Torre". Leonel pagava por esse arrendamento, conforme documentos ainda hoje existentes:

"Recebi do Tenente-coronel Leonel de Alencar Rego onze mil e duzentos e oitenta réis a conta de arrendamento do sítio Caysara por ordem que lhe apresentei do Sr. Coronel Francisco Dias D’Ávila, e para sua clareza lhe passei este por mim feito e assinado. – Ass. Domingos Pereira da Silva"*

"Em vinte e seis de julho de mil setecentos e quarenta e dois, recebi do Tenente-coronel Leonel de Alencar Rego, um cavalo e quinze mil réis, a conta da renda da Casa do Coronel Francisco Dias D’Ávila, por ordem que tenho do dito Senhor Coronel e assim dois mil e duzentos e quarenta réis de comestivo e por haver recebido lhe passei este por mim feito e assinado. Ass. Domingos Pereira da Silva."*

* Os originais se encontram no Cartório do Tabelião José Sinhô de Oliveira de Bodocó, Pernambuco, anexados aos autos de demarcação da Fazenda Caiçara, com Barrigudinha, fls 74 e 74 verso.

Resumo dos matrimônios da 1ª geração dos Alencares em terras Brasileiras:

1- Leonel de Alencar Rego cc Maria de Assunção de Jesus Pereira, em Várzea Grande, ou Caiçara, PEV
2- Alexandre de Alencar Rego cc Maria Alves, em Bodocó, PE
3- Marta de Alencar Rego cc Valério Coelho Rodrigues, foram proprietários da fazenda Carnaúba, PE. Chegaram casados de Portugal.
4- João Francisco de Alencar Rego cc Maria Josefina Alves Feitosa, filha do pioneiro de Assaré, Lourenço Alves Feitosa.

Existe uma divergência com respeito à naturalidade da esposa de Leonel. Alguns afirmam que ela seria baiana, outros alegam que seria lusitana e inclusive teria vindo (Juntamente com seus pais) com a idade de 12 anos, no mesmo navio que trouxe os irmãos Alencar Rego.

2ª Geração:

Infelizmente somente possuímos até o momento a descendência de Leonel de Alencar Rego. Este é o tronco familiar mais estudado, pois sua neta, Bárbara Pereira de Alencar e seus bisnetos Tristão Gonçalves de Alencar e José Martiniano de Alencar, ganharam muita projeção histórica, com a liderança no Ceará, das revoluções de 1817 (Revolução Pernambucana) e de 1824 (Confederação do Equador).

Portanto é dele (Leonel) que iremos concentrar nossos estudos.

Seus filhos:
1- Dámaso de Alencar Rego cc Maria Rabelo do Carmo
2- Leonel de Alencar Rego (filho) cc Joana da Silva
3- José Antônio de Alenquer cc Maria Francisca da Conceição

4- Rita da Exaltação cc Nicomedes Teiva da Barra
5- Joaquim Pereira de Alencar cc Teodora Rodrigues da Conceição
6- Jerônima Pereira de Alencar cc João Lopes Caminha

7- Serafim Pereira de Alencar cc ?
8- Maria José de Alencar Rego cc Brás Luna
9- Ana Maria Pereira de Alencar cc Ciríaco da Costa

Alguns pesquisadores não contam a existência dos filhos Dámaso e Leonel. A grande maioria afirma que todos os filhos receberam o sobrenome "Pereira de Alencar", fato curioso, pois a tradição portuguesa utiliza primeiramente o sobrenome materno e posteriormente o paterno, tornando-se curioso que tenha se mantido o sobrenome materno "de Alencar" e não o paterno "Rego".

3ª Geração:

As mesmas justificativas citadas para a concentração na descendência de Leonel de Alencar Rego, utilizaremos para o tronco familiar de Joaquim Pereira de Alencar. Pois este é o pai de Bárbara de Alencar.

Seus filhos:

1- Bárbara Pereira de Alencar cc José Gonçalves dos Santos
2- Genoveva Pereira de Alencar cc Inácio Tavares Benevides
3- Josefa Pereira de Alencar cc Alexandre Carlos da Silva Saldanha
4- Antônia Pereira de Alencar cc Manoel Carlos da Silva Saldanha
5- Inácia Pereira de Alencar cc Antônio Pereira de Carvalho ( 1as núpcias )
5- Inácia Pereira de Alencar cc Antônio Leão da França ( 2as núpcias )
6- Leonel Pereira de Alencar cc Maria Xavier de Carvalho
7- Iria Pereira de Alencar cc José Costa Agra ( 1as núpcias )
7- Iria Pereira de Alencar cc Manuel Alvares de Oliveira ( 2as núpcias )
8- Luiz Pereira de Alencar cc Ana Xavier de Carvalho

Obs.: Segundo o pesquisador Juarez ( Ancilon ) Aires de Alencar, esta seria a ordem de nascimento dos filhos de Joaquim Pereira de Alencar.

4a Geração:

Nesta parte deste trabalho nos deteremos nas descendências de dois dos filhos de Joaquim Pereira de Alencar, que são Bárbara Pereira de Alencar e Leonel Pereira de Alencar, pelo fato destes terem se destacado, como já foi citado nas revoluções de 1817 e 1824.

Bárbara Pereira de Alencar, considerada Heroína do Ceará nas revoluções de 1817 e 1824 casou-se com o português José Gonçalves dos Santos , nascido na cidade de Aroma, Bispado de Lamego, Portugal. Deste casamento nasceram os filhos:

1- José Martiniano de Alencar cc Ana Josefina de Alencar, sua prima, filha de Leonel Pereira de Alencar
2- Tristão Gonçalves de Alencar cc Ana Porcina Ferreira de Lima. Tristão acrescentou ao seu nome o nome regional "Araripe"
3- João Gonçalves de Alencar cc Luíza Xavier da Silva
4- Carlos José dos Santos, Padre
5- Joaquina de São José cc Arnaldo Antão de Carvalho.

José Martiniano de Alencar, era Padre, foi Senador várias vezes, presidente da Província do Ceará. Sua condição religiosa não impediu que o mesmo mantivesse relacionamento com sua prima Ana Josefina de Alencar, e desta união nascera seu filho e homônimo José Martiniano de Alencar, escritor e romancista, Deputado e Ministro da Justiça. Alguns historiadores afirmam que os filhos de Bárbara de Alencar seria somente os quatros irmãos ( Carlos, José Martiniano, Tristão e João Gonçalves ), sendo os outros filhos na verdade seus netos, filhos de João Gonçalves de Alencar .

Leonel Pereira de Alencar, casou-se com Maria Xavier da Silva Pereira de Carvalho, foi assassinado pelos imperialistas juntamente com seu filho Raimundo, em seu Engenho Velho, próximo a Jardim, na revolução de 1824. Sua mulher e filhos tiveram que fugir para o sertão. Seus filhos são:

1- Maria Bazilina de Alencar cc João Franklin de Lima
2- Raimundo Pereira de Alencar cc Maria Teodora
3- Clodes Santiago de Alencar Jaguaribe cc José Nogueira Jaguaribe, Visconde de Jaguaribe
4- Manoel Pereira de Alencar cc Flora de Faria
5- Joaquim Leonel de Alencar cc ... Granja
6- Antônio Leonel de Alencar cc ?
7- Senhorinha de Alencar, solteira
8- João Leonel de Alencar cc Ana Medeiros (1as núpcias)
9- Florinda de Alencar Matos cc Francisco José de Matos
10-Ana Josefina de Alencar cc seu primo José Martiniano de Alencar
11- José Leonel de Alencar cc ?
12- Praxedes da França de Alencar cc Antônio da França Alencar.

A família Alencar espalhou-se por todos os cantos de nosso país. Hoje é possível encontrar representantes dela em todos os Estados da nação. Acredita-se que a grande maioria de Alencar existente no Brasil, descenda de um destes quatro irmãos que aqui chegaram provenientes de Portugal, porém já foi constatado em nossas pesquisas que existem pessoas que possuem este nome mas não possuem ascendência Alencarina. Isto se deve ao fato de que por algum motivo pessoas adotassem o nome Alencar sem pertencer realmente à família. Mas vale ressaltar que estes casos são muito raros.


Retorno:
Sonho
Site


Christovão de Avila
www.casadatorre.org.br


© Copyright 1999
 
CCPCTorre - Presidente - Biografia